segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

PELA APARÊNCIA OU PELOS FRUTOS?


                O que nos leva a olhar para uma pessoa, mesmo sem conhecê-la , e achar que ela é ou não capaz de realizar esta ou aquela missão? Porque achamos que determinado individuo, não seria capaz de resolver um problema de difícil solução?
Porque duvidamos da capacidade dos outros, até mesmo nas coisas mais elementares?
Confesso que estas e outras questões semelhantes me chamam à atenção, e para elas não tenho obtido a mais simples resposta...

Algumas vezes, ainda que tenhamos visto os frutos do trabalho, da capacidade intelectual, do pensamento como resultado límpido da expressão da alma do autor da obra, simplesmente, duvidamos, e até ousamos perguntar: foi o (a)senhor(a) mesmo que pintou esse quadro? É o (a) senhor (a) que pilota essa aeronave?
Mas, o mais cruento de todos esses fartos atos de descrédito, é quando alguém ao lado, inocentemente, diz: olhe amigo, o seu Zé, ou a dona Maria, é  uma pessoa muito inteligente, e excelente nessa área... Quando aquele “(a) amigo (a)” responde: mas, não parece!

E então, seria a roupa, a cor da pele, a aparência, o nome portentoso da tradicional família, a religião, que determinaria o nível da nossa capacidade, os bons ou maus resultados do que fazemos?
Porque não pareço, tudo o que penso que falo, e o que faço, é cópia de alguém?
Lembro-me que nos idos do meu tempo de ginásio, a “cola” era uma coisa muito difundida entre os estudantes da minha época... Mas, isso não me dá o direito de afirmar que todos os estudantes colavam.
A mim me parece, que quase sempre olhamos os outros, pelo espelho do que somos, pensamos ou fazemos. Mas, porque há tantos olhares distorcidos quando se trata de olhar o outro?

 Lembro-me daquele que foi subindo como um renovo, como fala o profeta Isaías, “como raiz de terra seca; não tinha aparência nem formosura; olhamo-lo, mas nenhuma beleza havia que nos agradasse”. As aparências, nem sempre expressam a realidade.
Muitas vezes damos crédito às pessoas, pelo modo que se vestem, pela marca do relógio, ou pela fama que esboçam, e nem sempre damos atenção ao seu modus vivendi, e aos frutos que delas brotam...

Há, não temos duvidas, milhões de pessoas mais inteligentes, mais cultas, e mais talentosas do que somos... Mas, também o somos, no nível e evidência que a vida nos premia a ser...

Há, não temos dúvidas, outras milhares que não tiveram o privilégio que temos, nem por isso, devem ser discriminadas ou diminuídas. Pois, são tão simples quanto descentes; de aparência humilde, mas de ética aguçada; de pouca fala, mas de espírito reto; de posses, pobres, mas espiritualmente ricas; sem nenhum poder dominante, mas de respeitável retidão; tão leigas, quanto sábias; de gestos tímidos, mas no amor, profundos.

Quem sabe, o quanto seria bom se pudéssemos olhar para o próximo com o mesmo sentimento de bondade e graça com que nos olhamos no espelho da vida? E não   “julgássemos pela aparência, e sim pela reta justiça”?
Finalmente, rogo ao Pai que me dê humildade para ver a graça estampada na vida do meu irmão, e para acreditar que de Nazaré, também saíram boas coisas.

Abraço fraterno. Pr. Salvador


sábado, 22 de dezembro de 2012

ENTÃO É NATAL !

HOJE.

 HOJE, eu prefiro pensar no natal que fica,
Prefiro nem lembrar das luzes que não acenderam,
Ou das que acesas, breve se apagarão...
HOJE, quero esquecer as árvores de Natal,
Que só aparecem ligadas a efêmeros presentes,
Quero lembrar de quem é simplesmente a vida,
Como árvore, cujo vigor, independe do tempo,
HOJE, quero festejar a vida... Aquela por que hoje, vivo.

Quero viver entre os marmeleiros e mandacarus,
Quero vê-los florescer, como sinal de esperança,
HOJE, quero que a vida, como a flor do cactus,
Seja o aviso, que na rudeza simples, também há natal.
Quero lembrar um Natal inconfudível , de luz inapagável,
Que subsistirá, por todos os séculos.
 
HOJE, quero cantar, e dizer ao mundo, num exponencial...
Que o melhor presente, é estar entre os homens, a quem Ele ama,
Viver com Jesus, o SENHOR da paz.
HOJE, quero lembrar o natal que fica!
A luz que ilumina a Vida!
O Natal esperança, a festejar da Graça, melhor que a vida!
Então é Natal!
Com um fraterno abraço.
 
Pr. José Salvador Pereira.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

AO PASTOR PRESBITERIANO.




O dia 17 de dezembro de 1865 marcaria a vida do povo presbiteriano, que desde 12 de agosto de 1859, se instalara no Brasil, com a chegada do Missionário Americano, ASHBEL GREEN SIMONTON. O 17 de dezembro foi adotado pela IPB, e designado como O DIA DO PASTOR PRESBITERIANO, pois foi nessa data que o ex Sacerdote Católico, JOSÉ MANOEL DA CONCEIÇÃO, pela bondade e graça de Deus, tornou-se o primeiro brasileiro, ordenado ao ministério evangélico, no nosso país..

A todos os Pastores Presbiterianos, a nossa singela homenagem, no desejo maior de que exerçamos o ministério, com a prudência dos sábios, com a sabedoria dos humildes, com a humildade dos santos, e com a santidade do amor do Mestre...
Sabendo que o rebanho a quem fomos designados a servir, não nos pertence, mas, àquele que sendo o nosso Criador, nos dotou do privilégio de pertencermos ao rebanho do Seu pastoreio...O SENHOR da vida, e da igreja. 
"À Ele, sejam a honra e a glória, para sempre"
No fraterno amor do Mestre Jesus...


Rev. José Salvador Pereira - Presidente do SÍNODO da Paraíba.

terça-feira, 20 de novembro de 2012

HÁ UMA PEDRA NO MEU SAPATO.


Campina Grande, 20/11/2012

 A vida é assim, sou cavalheiro,
Sou desprendido, eu sou pacato,
Mas, há uma pedra no meu sapato.
Eu me entrego, me arrependo,
Me humilho, não desacato,
Mas, há uma pedra no meu sapato.
Eu aconselho, sou socorrista,
Estendo a mão, sorriso farto,
Mas, há uma pedra no meu sapato.
Uma milha a mais, não questiono,
Deixo o mais caro, pelo barato,
Mas, ha uma pedra no meu sapato.
Eu compreendo, me comunico,
Pra não ferir...Silêncio ingrato!
Mas, há uma pedra no meu sapato
Roguei a Deus, fiz uma prece,
Sem entender o fim do ato,
Há uma pedra no meu sapato...
Então, parei e ouvi a voz de Deus:
"O meu amor, te é tão vasto,
Deixa essa pedra no teu sapato!"

Pr José Salvador Pereira.

sábado, 17 de novembro de 2012

PARE, OLHE E ESCUTE.


A cada dia ouvimos mais vezes a expressão: "mas, este ano está passando muito rápido"
É, o tempo passa, célere, quer demos contas ou não. E então, creio que este é o momento de relembrarmos estas três palavras, vistas, quase sempre nos cruzamentos das linhas férreas...O Trem da vida está passando!...O que devemos fazer? 
a) PARAR, e fazer um balanço dos efeitos do mundo, dos m
ales, das dores, das agonias, e das nossas passagens pelos vales de sombra e de morte, e do outro lado observar o valor do doce sabor da graça sobre a nossa vida - Assim, veremos que "onde abundou o pecado, superabundou a graça"; 
b) OLHAR, e ver, as estrelas no céu, os lírios do campo, as matas verdejantes, ou mesmo os campos ressequidos do sertão, a dança das ondas, as montanhas e os rios; 
c); ESCUTAR, o som dos ventos, o cantar das aves, o ronco dos trovões, e a voz da vida no cintilar do próprio coração.
Então, eu PARO, eu OLHO, e eu ESCUTO - para dar atenção ao Criador; para ver que a minha imagem no espelho, reflete a clara expressão da sua graça; e para humilde e serenamente, ouvir a sua doce voz.
Fraternalmente. Pr Salvador Pereira

SOB A PROTEÇÃO DE DEUS


Voltando de Natal-RN, ouvia por uma emissora da região, uma discussão quanto a retirada da expressão: DEUS SEJA LOUVADO, contidas nas notas da moeda brasileira...Então me lembrei - Será que convocarão uma constituinte, para uma reforma constitucional, para retirar do preambulo da Carta Magna, a expressão - SOB A PROTEÇÃO DE DEUS ?
Podem retirar das notas, podem apagar da Constituição, podem até tentar apagar de todos os livros... MAS, Deus é Deus, uma luz inapagável, uma torre inabalável, e um Amor Incomensurável...
Vivamos, pois, SOB A PROTEÇÃO DE DEUS, e em tudo, publiquemos a nossa adoração, dizendo: DEUS SEJA LOUVADO!.


Fraternalmente. Pr. Salvador Pereira

sábado, 10 de novembro de 2012

EM DEUS, SEMPRE HAVERÁ ESPERANÇA

CONTRASTE - Pe Antonio Tomaz.

Quando partimos no verdor dos anos,
Da vida pela estrada florescente,
As esperanças vão conosco à frente,
E vão ficando atrás os desenganos.

Rindo e cantando, célebres, ufanos,
Vamos marchando descuidosamente;
Eis que chega a velhice, de repente,
Desfazendo ilusões, matando enganos.

Então, nós enxergamos claramente
Como a existência é rápida e falaz,
E vemos que sucede, exatamente,

O contrário dos tempos de rapaz:
– Os desenganos vão conosco à frente,
E as esperanças vão ficando atrás.
Quando observamos a vida, do ponto de vista meramente humano, este soneto retrata o caminho da nossa humanidade, efêmera e frágil...
Ainda bem que há claro conforto espiritual, e plenitude de esperanças, na promessa de Deus, que cuida de nós, em todas as idades..
"Não sabes , não ouvistes que o eterno Deus, o SENHOR, o criador dos fins da terra, nem se cansa, nem se fatiga?...FAZ FORTE O CANSADO E MULTIPLICA AS FORÇAS AO QUE NÃO TEM NENHUM VIGOR. Os jovens se cansam e se fatigam, e os moços de exaustos, caem, MAS OS QUE ESPERAM NO SENHOR, RENOVAM AS SUAS FORÇAS, SOBEM COM ASAS COMO ÁGUIAS, CORREM E NÃO SE CANSAM, CAMINHAM E NÃO SE FATIGAM" IS.40:28-31.


Fraternalmente. Pr Salvador Pereira.

domingo, 4 de novembro de 2012

POR ONDE ANDAM OS SABIÁS DA MINHA TERRA?

Ah... Como é doloroso andar sertões a dentro e ver o resultado dos castigos deixados pelas secas...Gado morto, cancelas escancaradas, cercas em ruinas, casas abandonadas, ossos secos e cacimbas vazias...

 Então, pergunto, ao divagar da minha solidão, porque sofre tanto o nosso povo ? Onde estão as palmeiras, onde cantam os sabiás, e para onde foram as aves..., da Canção do Exílio, que tanto embeveceu a minha adolescência?
É aí que volto as minhas lembranças para as aulas do Mestre: Perguntaram-lhe porque aquele cego era cego -"Quem pecou ele, ou seus pais? "Respondeu Jesus: "Nem ele pecou, nem seus pais; mas foi para que se manifestem nele as obras de Deus."
 Assim, rompo as barreiras do exilio do meu silêncio, e elevo a Deus a minha mais singela e humilde oração:
SENHOR, sabemos que tu és Deus, sabemos que fostes tu que nos criastes, sabemos que somos o teu povo, trata-nos oh Pai, como ovelhas do teu pastoreio (Sl 100:3)...E, manda-nos, outra vez os pastos verdejantes e as águas de descanso,(Sl.23) para que contemplemos as tuas obras, muito além da rudeza da seca, e do tibungar do caneco no pote vazio. No nome santo de Jesus, AMÉM!

 Fraternalmente, em Cristo. Pr. José Salvador Pereira.

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

ALÉM DAS NOVENTA E CINCO TESES


Martinho Lutero
Repetidas vezes, temos lido, ouvido e pensado na Reforma Protestante do século XVI, e nos efeitos causados, a partir das 95 teses publicadas por aquele monge, até então desconhecido do mundo político e religioso  da sua geração – Martinho Lutero.
Muitas vezes, fico a imaginar quanta semelhança há, entre as teses de Witenberg, e a explosão de uma potente granada, (e se houvesse, esta seria uma  “santa granada”), que lança os seus fragmentos e estilhaços em direções e distancias as mais diversas, deixando as suas profundas e inesquecíveis marcas, de vida.
O conhecido protesto de Lutero, não se limitou a ser apenas, uma posição contra pontos  doutrinários da Igreja Católica, este foi sim, muito maior, muito mais expressivo - Um ato em favor de uma mudança, de uma transformação radical, ou seja a igreja à época, estava de tal forma distanciada das verdades bíblicas, e de Jesus Cristo, que era notória a sua frieza e distanciamento do evangelho da Cruz, e do autor da nossa salvação – Jesus Cristo... Era necessário o retorno à Palavra. Não apenas para conhecê-la, mas para vivê-la! 
Porta da Igreja de Wittenberg, Alemanha.
E nela inscritas 95 teses!
http://www.monergismo.com/textos/credos/lutero_teses.htm
O Movimento, que de repente, poderia ser sufocado, e houve diversas tentativas, pela chamada contra-reforma, se espraia, move poderosas lideranças, ultrapassa as barreiras políticas, econômicas e religiosas, e, a final rompe os umbrais dos séculos e alcança as gerações atuais com os efeitos dos estilhaços santos contidos nos propósitos de Deus para o seu povo.
Esta reforma, não se propunha à separação da igreja, ou à criação de um novo grupo religioso, mas a uma mudança clara de vida, na compreensão e crença de que a “salvação é pela graça, por meio da fé”, e de que, “Quem está em Cristo, é nova criatura” pensa e vive com a mente d’Ele, permanece n’Ele, e é alimentado pela palavra  d’Ele.
Sabendo que as nossas fragilidades, os nossos interesses particulares, e a nossa busca pelo poder, afloram cada vez mais forte, levando-nos, muitas vezes a praticar  atos que, ao invés de nos manter vivos na bênção da reforma e que, nos distanciam para muito além do propósito das noventa e cinco teses da reforma, cremos ser urgente, que , voltemos a nossa visão para a bússola da fé, para a bondade da graça, para o alimento da palavra, e para o mais vivo e sublime alvo – Jesus!
Alguém já disse – “A igreja reformada sempre se reforma”. Assim,  oremos ao SENHOR, para que Ele redirecione o nosso coração, em permanente e eficaz reforma, de modo que em tudo, sejamos reconhecidos de que a igreja é d’Ele,e que  “somos o seu povo, e ovelhas do seu pastoreio”...E, que somente a Ele devemos a honra, o louvor e a glória!
A todos os cristãos reformados, e com especial apreço à Igreja Presbiteriana do Brasil, o nosso desejo de que permaneçamos no envolvimento da graça de Deus, e na ternura da sua bondade.
Soli Deo Glória!

Pr José Salvador Pereira

Presidente do Sínodo da Paraíba.

sábado, 6 de outubro de 2012

ITAPORANGA - UMA INFÂNCIA INESQUECÍVEL.

Rio Piancó - Paraíba
No último sábado, ao passar por Itaporanga, recarreguei a memória, daquele riacho, antes da ladeira, onde as caeiras se eapalhavam, e de onde no final das tardes, podiam se ouvir as buzinadas da Marinete de João Môco, trazendo as novidades de Campina. 
Fui entrando, e   v a g a r o s a m e n t e, olhei à direita para adimirar aquele casarão de tijolos aparentes, sem reboco e sem pintura, que venceu incólume, os avanços da modernidade, e guarda as reminiscências da minha infância...
É a casa do seu Chico Nitão, e como esquecer aquele homem austero, chapeu imponente armado de punhal e revolver, e circundado por uma enorme cartucheira, indo e voltando para o seu engenho, onde a meninada fazia a festa nos dias de moagem.

Igreja Matriz de Itaporanga-PB

 E como pedágio obrigatório, a Igreja Matriz, uma das mais belas das cidades sertanejas, e, bem à frente, o velho edifício dos Correios, onde ainda hoje pode ser visto um poste de ferro ( alí tomei o meu primeiro choque elétrico).Entrei à direita e rumei em direção a casa de Dona Branca, onde chamei algumas vezes, e certamente na tranquilidade da sua terna longevidade, estava a descansar, e assim não descobri onde achar Paulo e Cesar Conserva...
Itaporanga - PB

 Rumei na direção de Ibiara, onde iria pregar, e para que a doçura da minha infância, fosse acesa, como uma chama votiva da saudade, fiz a curva em frente a casa do Dr Pitanga, um dos marcos da arquiterura a afagar um coração saudoso...E, nem tive tempo de passar pela Rua 13 de Maio(à época, Rua da Gaveta), onde o meu pai Zacarias,e a minha mãe, Regina, fizeram os primeiros cultos evangélicos de que tive notícias na cidade...Onde, entre o cantico de "Foi na Cruz, foi na cruz, onde um dia eu vi, meu pecado castigado em Jesus", uma leitura, e uma oração,muitas pedras rolavam sobre o nosso telhado...Confesso tenho saudades também daqueles momentos...Alí, a semente foi plantada, a árvore nasceu com vida, e hoje dá frutos para a glória de Deus.


E assim, se goza uma saudade!

 Abraços à Itaporanga...
 
José Salvador Pereira

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

CHORAR NAO BASTA! SEMPRE HAVERÁ SAUDADE!


Separados por milhares de quilômetros, tomo conhecimento de que o nosso estimado amigo, colega, e irmão Joao Filho, foi chamado para a eternidade. Entre o pensar que foi prematuro, que não deveria ter sido agora, e quanta falta, fará...Resolvo, pensar, simplesmente, que apesar de não ser assim que nós desejávamos, foi exatamente assim que Deus definiu.
E,
 ainda que não haja geito a dar, ainda que, de fato não temos como negociar com o SENHOR, devemos continuar crendo que a avaliação de Deus, quanto a vida, é incompreensível pelo homem...E, tratando-se, do chamado para a eternidade, enquanto imaginamos que foi uma perda, e até uma perda irreparável...Alimenta-mo-nos com a Sua Palavra que diz " Preciosa é aos olhos do SENHOR, a morte dos seus santos". 
Que Deus, pelo Seu Espírito, console, a família, os amigos e os irmãos...
E, a toda a igreja evangélica da Paraíba, seja o consolo do SENHOR. 


Ele prometeu de limpar as lágrimas dos nossos olhos...Creiamos nisso.
Fraternalmente. Pr. Salvador Pereira e Vera.
Sevilla - Espanha, 09/08/2012.

quinta-feira, 15 de março de 2012

UM CONVITE ESPECIAL



Uma das respostas mais desagradáveis que se dar é quando alguém nos pergunta se iremos à determinada festa, que por acaso, é “amigo nosso” e vai casar, e não fomos convidados. Amareladamente respondemos: não fui convidado.
videoAlguém me contou que apostou no projeto de um amigo comum, entrou de cabeça coração e tempo, por quase um ano, lutando, sofrendo, até o momento do pódio. O projeto decolou,  o amigo saiu exitoso, e resolveu oferecer um banquete. Os convites foram impressos, endereçados e distribuídos... Pasmem... o meu amigo não foi convidado. Isto de vez em quando acontece entre os humanos... Esquecermos os amigos.
O que me consola é que nós fomos todos convidados para o banquete de Jesus Cristo. Ele mandou preparar a páscoa, e Ele mesmo ofereceu um lugar de honra à mesa da sua santidade.
Ele assentou-se à mesa da comunhão dos santos, da humildade, da fé, e da esperança e deu-nos o prazer de assentados ao seu lado, compreendermos o significado do que é servir. E para isso, na qualidade de verdadeiro mestre, nos serviu primeiro, com o amor e com a vida. Doou-se e nos ensinou a doar. Ensinou-nos o valor e a importância do convite. E, que não o recebemos por merecimento próprio, mas pela sua eterna benevolência e graça.
Sentemo-nos a mesa com o SENHOR, pois, para esta festa, fomos todos convidados.

Rev. José Salvador Pereira

BIBLIA ONLINE